BTT: Pela antiga linha ferroviária do Corgo


Data do evento:  25 a 26 de Junho 2011

Organização:  Obeta

Tipo de Evento:    Passeio de BTT

Local onde se desenrolou:
Antiga linha ferroviária do Corgo, nos troços compreendidos entre Vila Real e Peso da Régua e entre Vila Pouca de Aguiar e Pedras Salgadas

Grau de dificuldade:   Fácil

Descrição:
Os antigos ramais ferroviários da linha do Douro estão infelizmente praticamente desactivados hoje em dia mas isso não é impedimento a que, quem deseje percorrer em ritmo de passeio os itinerários seguidos por estas linhas não o possa fazer, ainda que com algumas limitações.
E foi assim que no fim-de-semana de 25 e 26 de Junho, diversos elementos da Obeta resolveram percorrer alguns troços da antiga linha do Corgo, que antigamente ligava Peso da Régua a Chaves.
Foram planeados e realizados dois passeios:
- No Sábado, 25 de Junho, fez-se o troço compreendido entre Vila Real e Peso da Régua, numa extensão aproximada de 25 km.
- No Domingo, 26 de Junho, realizou-se o troço compreendido entre Vila Pouca de Aguiar e Pedras Salgadas, com regresso à primeira. Este itinerário, que já foi convertido em ecovia, apresenta uma distância de aproximada de 7 km para cada lado.

Segue a descrição detalhada de ambos os itinerários:

Percurso entre Vila Real e Peso da Régua

Distancia total percorrida:  
24 km aproximadamente

Partida:
Vila Real, antiga estação ferroviária

Chegada: Peso da Régua

Caracterização do Percurso:
Estando a linha fechada ao tráfego ferroviário e as travessas e carris já removidos, resta apenas um caminho que apesar de não estar ainda convertida em ecovia - pelo menos na altura em que se realizou este passeio - pode ser percorrido facilmente a pé ou de bicicleta.

O declive apresentado é bastante reduzido (trata-se de uma antiga linha ferroviária) e ainda para mais, quando feito no sentido de Vila Real para Régua, é descendente, o que facilita bastante a deslocação.

Ver BTT pelo Vale do Corgo num mapa maior

O caminho serpenteia por entre vales, acompanhando sempre o rio Corgo. Pelo meio atravessa-se alguns pequenos túneis e algumas pontes de grande espectacularidade, como por exemplo a que cruza o rio Tanha, e que é bastante alta.

Motivos de interesse:
Vales magníficos e vinhas sobranceiros à linha. As aldeias esquecidas junto á linha e á estrada nacional  313, tais como Alvações do Corgo, Ermida, Vale de Ermida, Penelas, etc.
As antigas estações ferroviárias, bem conservadas apesar de encerradas, a Ponte de Tanha.


Ecopista do Corgo, entre Vila Pouca de Aguiar e Pedras Salgadas

O troço da antiga linha do Corgo situado entre Vila Pouca de Aguiar e Pedras Salgadas, já foi adaptado a ecopista. A extensão é reduzida; 7 km, o que permite planear uma passeio que comece e termine numa daquelas localidades, perfazendo um total de 14 km, já com o retorno incluido.

Distancia total a percorrer: 7 km (para cada lado)

Partida:
Vila Pouca de Aguiar, antiga estação ferroviária

Chegada: Pedras Salgadas

Caracterização do percurso:
Esta é mais uma Ecopista resultante do reaproveitamento da desactivação, em 1990, da Linha Ferroviária do Corgo, entre Vila Pouca de Aguiar e Pedras Salgadas, por isso, o seu grau de dificuldade é fácil e sem grandes declives.

Inicia-se em Vila Pouca de Aguiar e passa pelas aldeias de Nuzedo, Sampaio e Vila Meã até chegar a Pedras Salgadas.

         Ver Ecopista do Corgo num mapa maior

Trata-se de um percurso paisagístico, cultural e turístico, onde também podemos encontrar antigos edifícios de apoio ao funcionamento da linha ferroviária, como estações e apeadeiros.
O percurso pode ser percorrido tanto a pé como de bicicleta.
Em Pedras Salgadas aconselha-se uma visita ao antigo parque das termas, local bastante aprazível e fresco no Verão, onde existem edifícios com várias valências, nomeadamente um restaurante e bar de apoio, um complexo de piscinas, tudo inserido no meio de um belíssimo parque florestal.

Mais informação no Site das Ciclovias Portuguesas em Ecopista do Corgo

Fotos dos percursos:



Todas as fotos publicadas no Picassa.