Caminhada em autonomia na Serra de Gredos

Data do evento:   19 e 20 de Maio de 2012

Organização:  Obeta - Orlando Lopes

Tipo de Evento:  Caminhada em Autonomia

Local onde se desenrolou:  
Serra de Gredos, situada entre as províncias espanholas de Ávila, Cáceres e Toledo

Grau de dificuldade:  
Difícil, com muitos desníveis

Tipo de Percurso:
Linear, feito por trilho de montanha, com começo na povoação de Guisando e final em Candeleda

Motivos de interesse:
Paisagem de alta montanha, as vistas amplas e a envolvente do parque natural

Descrição:
A cordilheira de Gredos faz parte do sistema central Ibérico e situa-se entre as províncias de Ávila, Cáceres e Toledo. Tem o seu ponto mais alto no Pico do Almançor, com 2 592 m.
Apresenta o estatuto de parque regional e é um destino muito popular para montanhistas e outros praticantes de desportos de montanha.
O facto de não distar muito da fronteira portuguesa torna-a igualmente um destino apetecível para os portugueses adeptos daqueles desportos. Mais informação em Wikipedia.

No fim de semana de 19 e 20 de Maio de 2012 a Obeta realizou uma caminhada em autonomia nesta serra.
O percurso iniciou-se em Guisando, a 766 m altitude. Após chegarem a esta localidade no Sábado à tarde e terem feito algumas compra de víveres para a viagem e almoçado em restaurante local, os participantes fizeram-se então ao caminho, seguindo na direcção do Pico de la Mira e Los Galayos (Noroeste).
O objectivo era ficarem a pernoitar no refugio Victory, aproximadamente a 2000 metros de altitude.
A caminhada para lá revelou-se de garnde beleza paisagística, atravessado um grande vale em todo o seu comprimentos.
O refugio em si revelou-se muito pequeno para o grupo relativamente numeroso, tendo as pessoas que dormir quase em cima umas dos outras!
De noite nevou um pouco, pelo que de manhã estava tudo esbranquiçado. Os participantes levantaram-se bastante cedo no Domingo porque a distancia a percorrer ainda era bastante grande.
Saindo do refugio continuaram então a subir até atingir a cota dos 2280 metros, em zona de planalto.
Por essa altura começou a nevar, o que dificultou um pouco a progressão.
Em zona de planalto o percurso seguia para Oeste-Sudoeste, na direcção de Puerto de Candeleda, sempre por trilhos acima dos 2000 metros.
Atingido aquele ponto, voltou-se a realizar uma inflexão no rumo, tendo os participantes começado então a caminhar para sul, descendo a montanha na direcção de Candeleda. Esta povoação, situada a 550 m altitude aproximadamente, representava o final da caminhada.
O percurso até aquela localidade decorreu sem grandes problemas tendo o grupo sido dividido para que os mais rápidos pudessem chegar primeiro e ir logo buscar os veículos ao ponto de partida.
O regresso a casa de automóvel ainda demorou algumas horas, tendo os participantes chegado já de madrugada.

Algumas fotos do percurso:

 

Ver fotos dos participantes:



Todas as fotos publicadas no Picassa.