Trilho ferroviário de Evoramonte a Estremoz

Percurso:
Âmbito do PercursoPaisagístico / Ecológico / Ferroviário
Entidade que o ImplementouNão é presentemente um trilho ou pista homolgada
Tipo de PercursoMédia Rota - Linear
Distancia aproximada26 Km
Duração6 a 7 h
Grau de dificuldadeMédio
Local da realizaçãoAlentejo, entre Evoramonte e Estremoz
AcessoA partir de Évora tomar a estrada N18 na direcção de Estremoz. Sair alguns quilometros á frente no desvio á esquerda que indica Evoramonte
Pontos de InteressePaisagem alentejana de Montado, a linha ferroviária abandonada, Castelo de Evoramonte, a antiga ponte ferroviária sobre ribeira de Tera, Estremoz
Cota Mínima Atingida245 m (ponte sobre a ribeira de Tera)
Cota Máxima Atingida450 m (junto ao Castelo de Evoramonte)
Fotos de Locais:
O castelo de Evoramonte
Panorama que se observa do castelo
O castelo de EvoraMonte visto ao longe
O trilho á saida de EvoraMonte
O apeadeiro abandonado de Evoramonte
Caminhando sobre a linha ferroviária
Ponte Ferroviária que atravessa a ribeira de Tera
A típica paisagem de montado alentejano

Descrição

Rota linear feita sobre trilhos e linha ferroviária desactivada. O início é no castelo de Evoramonte.
Após uma visita ao bonito castelo de Evoramonte, sair pela porta Nordeste que dá acesso ao interior do recinto muralhado e seguir a estrada asfaltada que desce a colina do castelo.
Percorrendo aproximadamente trezentos metros nessa estrada atinge-se um ponto em que surge um trilho de terra à direita.
Tomar esse trilho que segue inicialmente para Noroeste, flectindo trezentos metros á frente na direcção Nordeste.
Acompanhando esse trilho sempre naquela direcção acabamos por alcançar o leito da antiga linha ferróviária, que vai para Estremoz e Vila Viçosa.
No local, se seguirmos para a direita na direcção Nordeste, acompanhando sempre o traçado da antiga linha ferroviária, alcançamos Estremoz.
A distancia a percorrer acompanhando sempre a linha para Nordeste será de aproximadamente 16 quilometros.

Dicas: 

- O percurso a realizar até atingir a linha do comboio passa pelo interior de quintas, havendo por vezes a necessidade de abrir cancelas em terrenos vedados, para se poder passar.
Sempre que isso acontecer não esquecer de fechar a referida cancela após a passagem do ultimo participante, para evitar a fuga dos eventuais animais que se encontram a pastar no local (vacas e porcos sobretudo).
A maioria dos proprietários não se importa que lhes atravessemos ocasionalmente as terras desde que tenhamos os cuidados mencionados.

- Junto á linha ferroviária caminhar com algum cuidado porque apesar desta já ter sido desactivada para o transporte de passageiros (desde os anos noventa do século passado), ainda poderá passar (muito raramente e de forma ocasional) algum comboio de mercadorias.