Caminhada no vale de Valicova e Serra Galega

Percurso:

Âmbito do PercursoPaisagístico / Ecológico / Etnográfico
Entidade que o ImplementouParque Natural da Serra de Aires e Candeeiros
Tipo de PercursoPequena Rota - Circular
Distancia aproximada11 Km
Duração4 a 5 h
Grau de dificuldadeMédio
Local da realizaçãoEntre Porto de Mós e Alqueidão da Serra
AcessoA partir da estrada que liga Porto de Mós à povoação de Alqueidão da Serra.
A meio do caminho, surge á direita (para quem parte de Porto de Mós) um pequeno parque de merendas, com espaço para estacionamento dos automóveis. Deixar o veiculo aparcado nesse parque e caminhar na direcção do fundo do parque das merendas, onde se situa a parede de uma pequena represa
Nesse local, á direita, encostado á rocha, existe uma placa de madeira que indica o início do caminho.
Seguir pelo trilho indicado, ao lado da placa.
Pontos de Interesse - Bosques de carvalhos e medronheiros nos vales
- Nascente dos olhos de água de Valicova (local por onde as
    aguas que se infiltram no bloco calcário afloram á
    superfície)
- Lapas (reentrâncias naturais na rocha, com aberturas e
    profundidades variáveis)
- Escarpa de Penas de Valicova
- Povoação de Casais dos Vales (povoação serrana de
    características arquitectónicas interessantes e quase
     abandonada)
- Vistas panorâmicas na Serra Galega
Cota Mínima Atingida194 m
Cota Máxima Atingida423 m
Fotos de Locais:
Placa indicativa do ínicio do trilho no vale de Valicova
Uma "lapa": Pequena gruta natural escavada na parede do vale
Casa de pastores na aldeia de Vales
Á chegada a Casais dos Vales
O trilho que segue para a Serra Galega, á saida de Casais dos Vales
A paisagem que se observa no trilho
O panorama sobre Porto de Mós, no cimo da Serra Galega
A descida para o vale de Valicova
Bosque de carvalhos no vale de Valicova
As penas, escarpas que constituem a parede do vale

Descrição

O trilho inicia-se no vale de Valicova. Poucas dezenas de metros após o seu começo chega-se a uma pequena bifurcação:
- O trilho da esquerda, que irá terminar um pouco mais á frente, serve apenas como meio de acesso ás lapas, que são grutas naturais situadas a meia-encosta nas escarpas que formam a parede do vale. Têm origem natural sendo formadas pela erosão da água sobre a rocha calcária.

- O trilho da direita é o caminho principal e que atravessa todo o vale, indo desembocar numa estrada alcatroada. Seguindo nessa estrada durante aproximadamente 500 m, sai-se no 2º desvio á direita (que está indicada no local como variante B), para tomar a estrada que dá acesso á povoação de Vales, a qual possui algumas casas típicas em pedra, mas que estão praticamente abandonadas.
Seguindo no mesmo caminho iremos entrar posteriormente na povoação de Casais dos Vales, esta já mais desenvolvida e que possui café e mercearia.
Á saída desta povoação, tomar o trilho que vai em direcção á serra Galega o qual vai subindo pela encosta da serra até desembocar num estradão de terra batida, que se dirige para sul. Seguindo por essa estrada poderemos então observar alguns belos panoramas sobre o vale á nossa direita.

Dois quilómetros á frente, após uma descida suave e prolongada, surgirá à nossa direita uma bifurcação em cotovelo, que deveremos tomar. Este novo caminho segue agora para Norte em ascensão gradual, até atingir os 423 m no marco geodésico da Pragosa , no cimo da Serra Galega, o ponto mais alto deste passeio.
Após a passagem no marco, o trilho começa a descer, a princípio de uma forma suave e gradual mas posteriormente numa inclinação mais acentuada. Pelo caminho poderemos desfrutar de uma bela paisagem sobre Porto de Mós e o seu castelo.
O trilho irá desembocar numa pequena povoação, Cortinas, perto de um cruzamento de estradas em “T”.
Devemos tomar a via á direita que levar-nos-á de novo ao parque de merendas onde se iniciou esta caminhada. No entanto, a meio do caminho, ainda poderemos fazer um pequeno desvio seguindo durante 50 m por um pequeno trilho pedestre que se embrenha no bosque e que dá acesso a um poço muito antigo, de construção singular e que possui água todo o ano (o desvio está assinalado com uma pequena placa na estada).

Voltando á estrada após a visita ao poço e continuando em frente chegaremos poucos minutos depois ao referido parque de merendas, onde este passeio se iniciou.